• Dia Nacional de Combate ao Fumo

    Encontre sua razão para parar de fumar!

    A maioria dos fumantes já ouviu falar sobre os malefícios decorrentes do tabagismo, e dizem não aguentar mais ver e ouvir as advertências do Ministério da Saúde com a mensagem de que fumar aumenta o risco de problemas graves de saúde, causa muitas doenças e morte. Contudo, mesmo diante de todos esses alertas, milhares de pessoas continuam fumando, por vários motivos e para lidar com muitas situações.

    Estudos abordando este tema têm demonstrado que, embora muitos fumantes conheçam o risco potencial associado ao hábito de fumar, ainda assim eles permanecem fumando na ilusão de que a sua saúde nunca será afetada pelos males do cigarro e desenvolvem a crença de que estão livres dos seus malefícios, uma vez que as pesquisas são falsas ou exageradas. Várias pessoas utilizam essas razões para justificar o seu comportamento e continuam a agir de forma contrária ao seu conhecimento, para reduzir o desconforto mental de ter ações e pensamentos opostos e contraditórios. Uma maneira de superar esses impulsos ou desejos é perceber e identificar os mecanismos psicológicos que o faz manter o vício, como a racionalização que é um pensamento equivocado que parece fazer sentido para você no momento, mas o pensamento não é baseado na realidade. Se você escolher acreditar em tal pensamento, mesmo por um curto período de tempo, ele pode servir como uma forma de justificar acender mais um cigarro. Se você já tentou parar de fumar antes, provavelmente vai reconhecer muitas dessas racionalizações comuns:

    – Hoje não é um bom dia. Vou parar amanhã.

    – É o meu único vício.

    – A vida não tem graça sem fumar.

    – Não consigo parar, pois já tentei outras vezes e voltei a fumar.

    – É tarde demais para parar e recuperar minha saúde.

    O que você deve saber sobre parar de fumar

    As pessoas que já tentaram parar de fumar relatam enfrentar muitas dificuldades para largar o cigarro. Isto porque a nicotina é uma droga poderosa que atinge o sistema nervoso central em poucos segundos após a pessoa fumar, causando a dependência. Sua ação química no cérebro é de prazer e relaxamento, que cria a necessidade da pessoa fumar mais. As pessoas fumam por serem dependentes da nicotina e adoecem pela mistura mortal de mais de 7.000 produtos químicos que são adicionados na produção industrial do cigarro.

    Mesmo com os índices alarmantes de doenças e de mortalidade consequentes do uso do tabaco, as empresas de tabaco gastam bilhões de dólares em publicidade a cada ano, retratando pessoas que fumam como sendo bem sucedidas, glamorosas, dentre outras características valorizadas nas sociedades. Na verdade, os cigarros são produtos projetados para causar alto grau de dependência, e que muitas vezes matam.

    A Organização Mundial da Saúde (OMS), todos os anos, emite um alerta global sobre um tema selecionado, chamando a atenção para a prevalência generalizada do uso do tabaco, de seus efeitos nocivos à saúde, e em defesa de políticas eficazes para reduzir o seu consumo em todo o mundo.

    A campanha da OMS para 2015 estabelece protocolo para eliminar o comércio ilícito de produtos do tabaco, apresenta medidas eficazes para prevenir o seu tráfico e para conter o contrabando de cigarros. O objetivo é aumentar a conscientização da população mundial sobre os danos à saúde causados pelo comércio ilícito de produtos do tabaco, especialmente os grupos de jovens e de baixa renda, devido ao aumento da acessibilidade e disponibilidade destes produtos, por ter custos menores. Os produtos ilegais do tabaco incitam jovens que estão experimentando o tabaco, a usá-los mais facilmente, em razão de estarem mais acessíveis. Tais produtos ilícitos favorecem ainda mais o seu consumo, por não exibirem advertências relativas à saúde e, por vezes envolvem crianças em atividades de vendas ilegais.

    De acordo com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), há no mercado nacional e internacional, uma variedade de produtos derivados do tabaco que podem ser usados de várias formas: fumado ou inalado (cigarro, cachimbo, charuto, cigarro de bali ou kreteks ou cigarro de cravo, cigarro de palha, cigarrilha, bidis, narguillé); aspirado (rapé); mascado (fumo-de-rolo, snuff); absorvido pela mucosa oral (snus). Todos contém nicotina, causam dependência e aumentam o risco de contrair doenças crônicas não transmissíveis. No Brasil, a forma predominante do uso do tabaco é o fumado.

    O Brasil já alcançou muitos avanços na luta contra o tabagismo, resultantes das importantes ações de controle do tabaco que estão sendo desenvolvidas e implantadas no país. De acordo com a Pesquisa do Ministério da Saúde e do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o índice de pessoas que consomem cigarros e outros produtos derivados do tabaco reduziu 20,5% em cinco anos. A faixa etária com maior prevalência é de 40 a 59 anos (19,4%), enquanto os jovens de 18 a 24 anos apresentaram a menor taxa (10,7%). Outro aspecto positivo demonstrado na pesquisa está relacionado ao índice de entrevistados fumantes que disseram ter vontade de parar, cuja taxa atinge cerca de 51%.

    A vontade de parar de fumar atinge muitas pessoas, por isso é importante sensibilizar este grupo que a dependência à nicotina tem tratamento e que milhares de pessoas conseguem cessar o uso do tabaco para sempre, mesmo que não consigam parar na primeira tentativa. Enfatizar que no início pode ser difícil, mas com um plano de mudança, determinação e perseverança, as chances de parar de fumar aumentam e farão com que o processo de parada seja mais fácil.

    Realmente, estar motivado para deixar de fumar é o ponto de partida para o sucesso! Saber que será necessário comprometimento e esforço para abandonar de vez o cigarro. O primeiro passo consiste em se conscientizar de que esse vício faz muito mal à sua saúde e à das pessoas ao seu redor, que inalam passivamente a fumaça do cigarro com as inúmeras substâncias tóxicas, e também sofrem as consequências dos malefícios gerados pelo tabagismo.

    Todos os fumantes têm as suas próprias razões para parar de fumar. Talvez para ser mais saudável, poupar algum dinheiro, dar bons exemplos para os filhos, proteger a família de respirar fumaça de outras pessoas, dentre outras. Ao se preparar para cessar, pense sobre suas próprias razões para parar. Lembre-se delas todos os dias. Elas podem inspirar você a parar de fumar para sempre. Quaisquer que sejam as suas razões, você vai se surpreender com todas as melhoras ocorridas em sua vida ao se tornar livre de fumo.

    Parar de fumar é difícil e pode exigir várias tentativas. As pessoas que param de fumar muitas vezes começam de novo por causa dos sintomas da abstinência, do estresse e ganho de peso. É normal que os primeiros dias sem cigarro sejam os mais difíceis, porém a tendência é de que os efeitos desagradáveis fiquem menor a cada dia. Os sintomas mais comuns são dores de cabeça, irritabilidade e alterações do sono, e não duram mais de 1 ou 2 semanas. Se você já tentou parar de fumar e voltou, não desanime! A maioria dos fumantes que deixou de fumar fêz, em média, de 3 a 4 tentativas até conseguir largar de vez.

    A maioria dos ex-fumantes abandonou sem utilizar os tratamentos que a investigação científica tem mostrado ser eficaz para a cessação. No entanto, existem tratamentos que são comprovadamente efetivos para fumantes que querem ajuda para a cessação, que podem incluir: abordagem psicológica, o uso de produtos de reposição de nicotina, de medicamentos aprovados para auxiliar a cessação, ou a terapia combinada.

    Não há nível seguro de uso tabaco, razão pela qual os indivíduos que usam qualquer tipo de produto do tabaco devem ser fortemente encorajados a parar. As pessoas que param de fumar, independentemente da idade, têm ganhos substanciais na expectativa de vida, em comparação àquelas que continuam fumando.

    Dicas para deixar de fumar:

    Você é um dos muitos fumantes que deseja parar de fumar? Então tente seguir as dicas abaixo para ajudá-lo enfrentar esse desafio:

    – Faça uma lista com todas as razões que você tem para se tornar livre de fumo e mantenha em um lugar onde você vai vê-la muitas vezes, como seu carro ou onde você manteve seus cigarros.

    – Não fume nenhum cigarro. Cada cigarro que você fuma danifica seus pulmões, os vasos sanguíneos e células de todo o corpo. Mesmo o fumo ocasional é prejudicial.

    – Peça para os familiares e amigos apoiá-lo neste propósito.

    – Elimine os cinzeiros, isqueiros e não guarde nenhum cigarro.

    – Beba muita água e sucos. Coma frutas e vegetais.

    – Evite o consumo de bebidas alcoólicas, café ou outros gatilhos que podem estimular seu desejo de fumar.

    – Pratique exercícios físicos: uma simples caminhada pode ser útil para mantê-lo ativo e sem fumar.

    – Faça exercícios de respiração: inspire profundamente pelo nariz e expire o ar lentamente pela boca.

    – Quando sentir necessidade de fumar reveja a lista para lembrar as razões que você elegeu para parar.

     

    Faça isto pela sua saúde, lembrando que nunca é tarde para deixar de fumar. Encontre as suas razões e fique livre das ações danosas do tabaco!

     

    Elizabeth Barros
    Psicóloga do Centro de Combate ao Câncer

Agende sua Consulta

(11) 3059 6000 - seg à sex das 8h às 19h
Além de seus documentos pessoais, é muito importante que voce traga em sua primeira consulta seus exames mais recentes (anátomo patológico e exames de imagem) e o encaminhamento do seu médico.

 
 

Acreditações

Qualidade e excelência no atendimento reconhecidos no Brasil e no exterior.

Joint Commission International - desde 2014
Accreditation Canada - de 2010 a 2013
ONA - desde 2009