• 16 MAY 09
    • 249

    Diagnóstico precoce salva uma em cada três mulheres

    O câncer de mama é ainda o que mais preocupa as mulheres pela alta incidência e pelas mudanças estéticas que os procedimentos cirúrgicos podem causar. Números do INCA (Instituto Nacional do Câncer) estimam que no ano passado a incidência de câncer de mama foi de 51 casos a cada 100 mil mulheres, sendo o tipo de câncer mais frequente entre elas. O diagnóstico precoce e o combate aos fatores de risco podem ajudar na diminuição desses números e trazer mais qualidade de vida para as pacientes.

    A mamografia ainda é o método mais indicado para a identificação precoce de tumores e deve ser realizada a partir dos 40 anos. “A realização anual da mamografia diminui em 34% a chance de mortalidade específica do câncer de mama. Ou seja, uma em cada três mulheres é salva pelo diagnóstico precoce”, detalha o Dr. Cid Buarque de Gusmão, médico oncologista do Centro de Combate ao Câncer. Dependendo da densidade da mama, fatores de risco ou presença de prótese mamária, o médico poderá solicitar, além da mamografia, uma ultrassonografia e até ressonância magnética das mamas.

    O exame clínico da mama feito pelo médico e o autoexame são instrumentos importantes no diagnóstico precoce da doença. “O melhor momento para o autoexame é logo após a menstruação, quando a mama está menos inchada e menos dolorida. A mulher deve estar atenta tanto à mama como às axilas. Nódulos endurecidos, mudança do aspecto da pele, abaulamentos, retrações ou saída de secreção pela papila mamária deverão ser reportados ao médico”, explica. Mas é importante ressaltar que o autoexame é um complemento à mamografia. Só assim ele apresenta alguma vantagem.

    A história familiar de câncer de mama deve ser sempre valorizada pelo médico e pela paciente. Mulheres com histórico familiar de câncer de mama ou ovário, principalmente acometendo jovens, devem intensificar os cuidados com a prevenção. “Às vezes, é necessário aumentar a frequência da realização de exames, solicitar exames antes dos 40 anos, realizar testes genéticos e utilizar outros métodos de diagnóstico, como a ressonância magnética das mamas. Individualizar o risco e oferecer o melhor tratamento preventivo é a forma mais eficaz de evitar futuras dores de cabeça”, conclui o médico.

     

Agende sua Consulta

(11) 3059 6000 - seg à sex das 8h às 19h
Além de seus documentos pessoais, é muito importante que voce traga em sua primeira consulta seus exames mais recentes (anátomo patológico e exames de imagem) e o encaminhamento do seu médico.

 
 

Acreditações

Qualidade e excelência no atendimento reconhecidos no Brasil e no exterior.

Joint Commission International - desde 2014
Accreditation Canada - de 2010 a 2013
ONA - desde 2009